top of page

A alternativa de "primeira escolha" à ivermec: especialista





Por compartilhar propriedades semelhantes com a ivermectina, outro ganhador do Prêmio Nobel – o absinto doce – é considerado por alguns especialistas como o equivalente natural da ivermectina.

Outro Vencedor do Nobel

O absinto doce, também conhecido como Artemisia annua, é uma erva verde nativa do sudeste da Ásia que tem folhas de penas e flores amarelas.

O absinto doce tem sido usado há milênios na medicina tradicional chinesa para tratar malária, febres, infecções virais e bacterianas, bem como inflamação. O ingrediente ativo do absinto doce é a artemisinina, isolada pela primeira vez da planta em 1972.

Nas últimas décadas, a Organização Mundial da Saúde recomendou a artemisinina como um tratamento de primeira linha para a malária.

Em 2015, a artemisinina recebeu metade do Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina por seu sucesso como tratamento de linha de frente para a malária.

A outra metade do prêmio foi dada à ivermectina por seu sucesso no tratamento de infecções por lombrigas. A ivermectina é derivada de uma bactéria através de um processo artificial. Durante a pandemia de COVID, tornou-se um dos medicamentos mais controversos. Apesar de seus benefícios relatados por muitos médicos, o uso tem sido amplamente desencorajado.

O absinto doce é "uma versão vegetal que já está crescendo e que tem fortes propriedades antivirais, antiparasitárias e anti-inflamatórias", disse a naturopata Jana Schmidt, que acrescentou que seria sua "primeira escolha" como alternativa à ivermectina.

'Age como uma bomba' contra o vírus COVID

O que é único sobre a artemisinina e seus derivados é que ela tem uma ponte de peróxido de hidrogênio em sua estrutura química.

O peróxido de hidrogênio é altamente reativo e estudos sugerem que ele reagirá com o ferro no que é conhecido como a reação de Fenton.

Vírus e parasitas requerem ferro para proliferar. Alguns vírus e parasitas infectam apenas células que armazenam ferro e sequestram ferro em regiões infectadas.

A tendência de um vírus ou parasita para aumentar o armazenamento de ferro durante uma infecção torna a artemisinina um bom candidato ao tratamento.

O professor José Luis Abreu, da Universidade Estadual de Nuevo León, cuja experiência é em negócios e ciência vegetal, argumentou que a artemisinina "age como uma bomba". O armazenamento concentrado de ferro atrai a atividade da artemisinina, causando um maior aumento na produção de radicais livres, levando à poderosa destruição de células infectadas, parasitas e vírus.

Uma vez que as células cancerosas também armazenam ferro para proliferação, a artemisinina também tem sido investigada por suas propriedades anticancerígenas.

Apesar da potência dos compostos isolados de artemisinina, Abreu explicou que consumir toda a planta em vez de uma forma isolada proporcionaria mais benefícios. O absinto doce também é potente em fitoquímicos, polifenóis, óleos essenciais e muitos outros produtos químicos que ajudam na função da artemisinina e podem produzir um efeito sinérgico mais forte.


A Segunda Ivermectina?

Schmidt disse que o absinto doce tem muitas propriedades anti-SARS-CoV-2 semelhantes à ivermectina.

Além de suas propriedades compartilhadas, os dois são baixos em toxicidade, seguros e relativamente baratos para consumo.

Os traços de combate a doenças que esses medicamentos compartilham são os seguintes.

Antiviral

· Atuam como antivirais contra os receptores ACE-2, CD-147 e TMPRSS2, impedindo que os vírus entrem nas células através desses receptores

· Impedir que o vírus infecte as células ligando-se às suas proteínas spike, como descoberto em um estudo de simulação de computador publicado no Journal of Biomolecular Structure and Dynamics

· Impedir a replicação e a montagem virais vinculando-se a Rdrp, Mpro e Clpro

· Transporte de zinco para as células infectadas, impedindo a replicação viral

· Produzir radicais livres que podem matar células e vírus infectados

Anti-inflamatório

· Reduzir a inflamação diminuindo os níveis de citocinas inflamatórias, como IL-6 e TNF-alfa, de acordo com um estudo publicado na Rheumatology (Oxford)

· Inibir tempestades de citocinas, de acordo com o estudo Rheumatology (Oxford)

· Prevenir a formação de tecidos cicatriciais espessos nos pulmões

Outro

Diferenças

Apesar de suas semelhanças, estudos mostram que o absinto doce e a ivermectina não atuam no mesmo local do vírus COVID. Podem, no entanto, complementar-se.

A ivermectina se liga com a maior afinidade à proteína spike da COVID-19, impedindo que o vírus entre nas células humanas, como mostrado em um estudo que comparou a ivermectina com outros medicamentos, incluindo remdesivir e hidroxicloroquina.

Por outro lado, a artemisinina e seus derivados têm um baixo escore de ligação à proteína spike, como mostrado no estudo Journal of Biomolecular Structure and Dynamics.

A artemisinina e seus derivados, no entanto, são mais capazes de se ligar às proteínas nucleocapsídeos do SARS-CoV-2, que é uma propriedade que não foi associada à ivermectina.

A ivermectina também tem outras propriedades antivirais que o absinto doce não tem, incluindo sua capacidade de manter a saúde mitocondrial sob condições hipóxicas.


O Protocolo de Madagáscar

Abreu publicou um protocolo de tratamento combinado que inclui ivermectina, absinto doce e zinco. Ele nomeou seu protocolo de Protocolo de Madagascar (pdf), com base em sua observação de que Madagascar, que tem um maior consumo de absinto doce e ivermectina, foi significativamente menos afetada pelas doenças do que o resto do mundo ocidental.

Abreu disse em uma entrevista com a Dra. Jennifer Hibberd que seu protocolo de Madagascar era uma combinação de drogas e suplementos porque "não há bala mágica".

Incluir o maior número de medicamentos que trabalham juntos sem interferência e competição no protocolo dará a um indivíduo uma chance maior de colher o máximo de benefícios.

Abreu apontou que a artemisinina tem uma propriedade que ele "não viu" em nenhuma outra planta ou produto químico, e que é a capacidade potencial do produto químico de aumentar os níveis de oxigênio no corpo.

A reação entre a ponte de peróxido de hidrogênio e o ferro pode levar à produção de oxigênio, como demonstrado no canto direito do diagrama abaixo.

"Quando contraímos COVID, o oxigênio diminui, causando hipóxia", disse Abreu, que é quando a artemisinina pode ajudar.

Peróxido de hidrogênio reagindo com ferro. (Cortesia do Prof. José Luis Abreu)

Como tomar absinto doce

A artemisinina pode ser consumida isoladamente através de suplementos, mas consumir a planta de absinto doce ou beber chá mergulhado com absinto doce proporcionaria benefícios adicionais.

Os óleos essenciais em absinto doce são antibacterianos e antifúngicos. Os flavonoides na planta também podem aumentar os efeitos sinérgicos da artemisinina.

Estudos da China recomendaram que uma pessoa mergulhe 4 a 9,5 gramas de absinto doce seco em água fervente e beba como chá. O próprio Abreu consome a planta mergulhando 1 grama da folha em água quente e bebendo-a. Ele às vezes bebe até quatro porções por dia.

Schmidt viu melhorias pulmonares visíveis em pessoas que tomaram absinto doce como tratamento para a COVID-19. Ela disse que muitos de seus pacientes também respiram melhor depois de tomar artemisinina.

No entanto, vale a pena notar que não houve estudos em humanos publicados sobre a planta como uma terapêutica COVID-19.

Schmidt advertiu que, apesar de seus nomes semelhantes, o absinto doce não é sinônimo de uma planta semelhante comumente chamada de absinto, ou Artemisia absinthium. Absinto tem uma menor concentração de compostos de artemisinina do que Artemisia annua. Ele também carrega toxinas alfa e beta-tujonas.

O absinto doce não é recomendado para mulheres grávidas ou qualquer pessoa que tome medicamentos para convulsões ou anticoagulantes, disse Schmidt. As pessoas que são alérgicas à planta também podem experimentar reações adversas.


584 visualizações2 comentários

2 comentários


ginaquantumluz
ginaquantumluz
10 de abr. de 2023

Aqui em nossa casa usamos desde o início e estamos bem livres do bichinho e das picadas da abelha 🐝

Curtir
Marilia Coelho
Marilia Coelho
24 de ago. de 2023
Respondendo a

Vc compra aonde? Se puder me ajudar, agradeço

Curtir
bottom of page