Aos 45 anos, algumas pessoas já estão no caminho para as fragilidades da velhice



Na meia-idade, as pessoas que envelheceram mais rapidamente já estavam em risco de desenvolver fragilidades que prejudicam a independência física e financeira


Pesquisadores da Duke University dizem que aqueles que têm 45 anos e apresentam mais sinais de envelhecimento, incluindo problemas cognitivos, rugas na pele e diminuição da saúde cardiovascular, estão em risco aumentado de demência e outras fragilidades associadas à velhice.

As pessoas envelhecem a taxas diferentes, independentemente do que o calendário diz. E para aqueles cujos corpos envelhecem mais rapidamente, os efeitos cumulativos aparecem já na meia-idade, quando sinais de demência e fragilidade física começam a surgir, de acordo com um estudo liderado por pesquisadores de Duke.

Os achados, que aparecem segunda-feira na revista Nature Aging,sugerem que a identificação e o tratamento das doenças da velhice devem começar quando as pessoas completarem 45 anos, antes que os problemas aumentem, degradem a qualidade de vida e imponham enormes custos pessoais e sociais.

"Envelhecer não é algo que acontece de repente quando as pessoas chegam aos 60 anos, é um processo ao longo da vida", disse o autor principal Maxwell Elliott, um estudante de doutorado no Departamento de Psicologia e Neurociência de Duke.

"Temos uma maneira de medir a rapidez com que as pessoas estão envelhecendo, e nossos achados destacam a importância de abordar o envelhecimento b