top of page

Como os nutrientes afetam a saúde mental, a importância de um bom equilíbrio de nutrientes




Embora a ciência médica tenha feito progressos significativos na pesquisa e tratamento de doenças de saúde e desenvolvido novos medicamentos a cada ano para controlar as condições e sintomas, a doença mental continua a ser uma das questões mais persistentes na sociedade atual. "Os problemas de saúde mental são a maior causa de deficiências no mundo", informou a Organização Pan-Americana da Saúde em 2019, antes dos estragos da COVID-19. A organização escreve que depressão, demência, ansiedade e abuso de álcool são algumas das principais deficiências causadas por problemas de saúde mental.

A pesquisa sobre as causas profundas dos problemas de saúde mental forneceu soluções promissoras. O Walsh Research Institute, por exemplo, fez avanços significativos na pesquisa para desvendar a bioquímica por trás dos transtornos mentais, incluindo ansiedade, depressão, transtorno bipolar e esquizofrenia.

A aplicação bem-sucedida da pesquisa em protocolos de terapia baseados em nutrientes e outras soluções alternativas não está apenas trazendo esperança aos pacientes, mas está revolucionando os cuidados de saúde mental.

Terapia Avançada de Nutrientes

O Walsh Research Institute relatou que a maioria das doenças de saúde mental está associada ao equilíbrio químico de neurotransmissores, como dopamina, serotonina e norepinefrina. Pacientes com TDAH, depressão, esquizofrenia e vários distúrbios de comportamento têm um desequilíbrio químico óbvio.

Embora esses desequilíbrios químicos possam não causar a doença e possam ser um resultado simultâneo de outros fatores, ou mesmo surgir como consequência do sofrimento mental, eles podem oferecer um caminho para o tratamento. Dito isto, alguns desses desequilíbrios provaram ser controversos, incluindo o debate em curso sobre a teoria de que a depressão é causada pela falta de serotonina.

Nesta era moderna, as drogas projetadas para aumentar os níveis de serotonina no cérebro foram baseadas em uma suposição de que esse desequilíbrio é a raiz da depressão, uma suposição que impulsionou uma das intervenções medicamentosas mais significativas do mundo com sucesso limitado e uma lista contínua de efeitos colaterais potenciais.

Mas enquanto as intervenções farmacêuticas, como os antidepressivos, apresentam o risco de efeitos colaterais, as intervenções nutricionais são geralmente muito mais seguras. Outro ponto importante é que o corpo tem necessidades nutricionais específicas e as deficiências podem causar problemas sistêmicos. Esta é uma base muito diferente para o tratamento de muitas intervenções farmacêuticas atuais.

A Advanced Nutrient Therapy, fundada pelo Dr. William Walsh, do Walsh Research Institute, é baseada nos dados de pesquisa de mais de 20.000 pacientes com vários problemas de saúde mental, todos os quais foram submetidos a mapeamento bioquímico. A terapia nutricional fornece terapia baseada em nutrição e dá às pessoas uma compreensão mais profunda de suas lutas.

Talvez o mais emocionante seja que essa pesquisa já está resultando em novos protocolos de terapia baseados em nutrientes e outras soluções alternativas que se expandem muito além do domínio da medicação e da psicoterapia.

E isso é só o começo. À medida que a ciência por trás do mapeamento bioquímico continua a melhorar, podemos ganhar a capacidade de discar soluções nutritivas específicas para problemas mentais por pessoa. Isso não apenas apresenta uma alternativa mais econômica, mas também é potencialmente 100% natural ou bio-idêntico.

Claro, muitos problemas de saúde mental não são baseados apenas em deficiências nutricionais ou questões bioquímicas. As pessoas também desenvolvem depressão e ansiedade como resultado de mudanças em seu ambiente social e vidas diárias. Tratar todas as condições como se fossem simplesmente desequilíbrios bioquímicos é um desserviço para aqueles que precisam de apoio significativo ou maneiras eficazes de resolver os desafios do mundo real, sejam eles a perda de um ente querido, o estresse financeiro ou a ansiedade geral sobre um mundo que oferece muitas razões para ter medo do que o futuro reserva.

O armazenamento excessivo de certos nutrientes faz mais mal do que bem

Embora as intervenções nutricionais ofereçam um tratamento relativamente seguro, elas não estão isentas de efeitos colaterais potenciais.

O armazenamento excessivo de certos nutrientes no corpo pode ser mais prejudicial e causar sérios problemas de saúde, especialmente problemas de saúde mental.

Podemos tomar o cobre, por exemplo. De acordo com a pesquisa, níveis elevados de cobre podem afetar drasticamente a produção de dopamina e norepinefrina, levando ao desequilíbrio hormonal. Várias condições mentais e comportamentais, como TDAH, ansiedade, depressão, autismo, falta de concentração e dificuldade de aprendizagem podem estar associadas à sobrecarga de cobre.

Ao prescrever o tratamento baseado em nutrientes, tendemos a evitar alimentos "enriquecidos" que possam conter cobre, como a spirulina e aqueles que a possuem naturalmente, como carnes de órgãos. Uma vez que o nosso consumo diário de nutrientes garante as necessidades bioquímicas e a função, muitos especialistas pavimentam um caminho direto entre o que comemos e como agimos.

A terapia nutricional personalizada é a chave

Nas últimas décadas, a ciência percebeu generalizações excessivas na medicina e nas recomendações de dieta, nutrição e medicação.

Através de nossa crescente compreensão da epigenética e bioquímica, aprendemos que cada pessoa – apesar dos gêmeos idênticos – tem uma composição bioquímica única e necessidades nutricionais altamente personalizadas. Quando essas necessidades não são atendidas, isso pode afetar nossa saúde física e mental de várias maneiras.

Devido às diferenças genéticas gritantes em como nossos corpos processam alimentos, seguir a tradicional "pirâmide alimentar" ou abraçar qualquer outra dieta "generalizada" pode causar uma deficiência de nutrientes muito necessários em algumas pessoas e transbordar em outras.


88 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page