Estimulação cerebral personalizada alivia sintomas graves de depressão




A depressão está entre os transtornos psiquiátricos mais comuns, afetando cerca de 264 milhões de pessoas em todo o mundo e levando a centenas de milhares de mortes por ano


Um novo sistema de neuromodulação individualizado pode ajudar a aliviar os sintomas da depressão em poucos minutos para aqueles que são resistentes aos tratamentos atuais.

Neuromodulação direcionada adaptada aos sintomas característicos de pacientes individuais é uma maneira cada vez mais comum de corrigir circuitos cerebrais errados em pessoas com epilepsia ou doença de Parkinson. Agora, cientistas do Centro Familiar Dolby de Transtornos de Humor da UC São Francisco demonstraram uma nova abordagem de neuromodulação personalizada que - pelo menos em um paciente - foi capaz de fornecer alívio dos sintomas de depressão severa resistente ao tratamento em poucos minutos.

A abordagem está sendo desenvolvida especificamente como um tratamento potencial para a fração significativa de pessoas com depressão refratária que não respondem às terapias existentes e estão em alto risco de suicídio.

"O cérebro, como o coração, é um órgão elétrico, e há uma crescente aceitação no campo de que as redes cerebrais defeituosas que causam depressão - assim como a epilepsia ou doença de Parkinson - poderiam ser deslocadas para um estado mais saudável por estimulação direcionada", disse Katherine Scangos, MD, PhD, professora assistente do Departamento de Psiquiatria e Ciências Comportamentais e autora correspondente do novo estudo.</