top of page

Estudos de autópsia da doença C-19 descartam miocardite extensa

Atualizado: 3 de abr.




Revisão sistemática de 50 estudos com 548 corações não encontra inflamação cardíaca como contribuinte significativo para a morte


Desde o estudo original do Baric demonstrando que a carga de beta-coronavírus em modelos de laboratório pode causar miocardite até o primeiro ano da crise da C-19, houve uma preocupação de que a infecção por SARS-CoV-2 em humanos pudesse causar inflamação cardíaca.

Estudos epidemiológicos baseados em códigos CID [classificação internacional de doenças] desencadeados por testes de troponina cardíaca de rotina e ou resultados implicaram que pacientes hospitalizados estavam desenvolvendo miocardite com a doença respiratória. Nenhum desses estudos foi confirmado com adjudicação clínica ou autópsia.

Em 2020, a conferência atlética NCAA Big Ten, as Forças Armadas dos EUA e muitas outras organizações examinaram a miocardite por motivos clínicos - um punhado de casos foi encontrado sem nenhuma hospitalização ou morte relatada. Tuvali, et al., de Israel, demonstraram que a miocardite em 2020 não era mais comum do que os baixos níveis de miocardite basal de parvovírus, células gigantes e outras condições.

Almamlouk, et al. realizaram uma revisão sistemática de 50 estudos de autópsia e 548 corações de pacientes que morreram de ou com COVID-19. Achados post-mortem usuais de edema tecidual e necrose foram comumente relatados. Cerca de dois terços dos corações tinham SARS-CoV-2 encontrado no tecido. No entanto, nenhum dos corações tinha miocardite extensa como causa de morte.

Em resumo, esta revisão deve ser o prego no caixão para descartar a doença COVID-19 como causa de miocardite fatal. Apesar de o vírus ser encontrado no tecido cardíaco, ele não estava causando inflamação significativa. A explosão da miocardite fatal pelo relato de parada cardíaca inexplicável, adjudicação e necropsia deve ter outra explicação além da infecção por SARS-CoV-2. A única nova causa comprovada de danos cardíacos em populações humanas é a vacinação contra a COVID-19. As vacinas usadas nos Estados Unidos (Pfizer, Moderna, Janssen, Novavax) demonstraram causar miocardite, conforme publicado na literatura revisada por pares.

Essas observações exigem acesso imediato ao banco de dados de administração de vacinas COVID-19 do CDC [Centros de Controle e Prevenção de Doenças] para médicos e outros provedores que estão gerenciando o crescente número de casos de miocardite. Esta será a única maneira pela qual a epidemiologia da miocardite induzida pela vacina COVID-19 pode ser estudada e os resultados dos pacientes podem ser melhorados.

Se você acha o "Discurso Corajoso" agradável e útil para seus esforços, inscreva-se como membro pagante ou fundador para apoiar nossos esforços em ajudá-lo a se envolver nessas discussões com a família, amigos e seus círculos estendidos.

◇ References:

Daniels CJ, Rajpal S, Greenshields JT, Rosenthal GL, Chung EH, Terrin M, Jeudy J, Mattson SE, Law IH, Borchers J, Kovacs R, Kovan J, Rifat SF, Albrecht J, Bento AI, Albers L, Bernhardt D, Day C, Hecht S, Hipskind A, Mjaanes J, Olson D, Rooks YL, Somers EC, Tong MS, Wisinski J, Womack J, Esopenko C, Kratochvil CJ, Rink LD; Big Ten COVID-19 Cardiac Registry Investigators. Prevalence of Clinical and Subclinical Myocarditis in Competitive Athletes With Recent SARS-CoV-2 Infection: Results From the Big Ten COVID-19 Cardiac Registry. JAMA Cardiol. 2021 Sep 1;6(9):1078-1087. doi: 10.1001/jamacardio.2021.2065. PMID: 34042947; PMCID: PMC8160916.

Tuvali O, Tshori S, Derazne E, Hannuna RR, Afek A, Haberman D, Sella G, George J. The Incidence of Myocarditis and Pericarditis in Post COVID-19 Unvaccinated Patients-A Large Population-Based Study. J Clin Med. 2022 Apr 15;11(8):2219. doi: 10.3390/jcm11082219. PMID: 35456309; PMCID: PMC9025013.


Almamlouk R, Kashour T, Obeidat S, Bois MC, Maleszewski JJ, Omrani OA, Tleyjeh R, Berbari E, Chakhachiro Z, Zein-Sabatto B, Gerberi D, Tleyjeh IM; Cardiac Autopsy in COVID-19 Study Group; Paniz Mondolfi AE, Finn AV, Duarte-Neto AN, Rapkiewicz AV, Frustaci A, Keresztesi AA, Hanley B, Märkl B, Lardi C, Bryce C, Lindner D, Aguiar D, Westermann D, Stroberg E, Duval EJ, Youd E, Bulfamante GP, Salmon I, Auer J, Maleszewski JJ, Hirschbühl K, Absil L, Barton LM, Ferraz da Silva LF, Moore L, Dolhnikoff M, Lammens M, Bois MC, Osborn M, Remmelink M, Nascimento Saldiva PH, Jorens PG, Craver R, Aparecida de Almeida Monteiro R, Scendoni R, Mukhopadhyay S, Suzuki T, Mauad T, Fracasso T, Grimes Z. COVID-19-Associated cardiac pathology at the postmortem evaluation: a collaborative systematic review. Clin Microbiol Infect. 2022 Aug;28(8):1066-1075. doi: 10.1016/j.cmi.2022.03.021. Epub 2022 Mar 23. PMID: 35339672; PMCID: PMC8941843.

1.063 visualizações0 comentário
bottom of page