Jovens notívagos com alto risco de psicose experimentam mais sintomas psicóticos



Os resultados mostraram que os jovens com risco ultra-alto de desenvolver psicose e que eram "corujas noturnas", apresentaram sintomas psicóticos negativos mais elevados.


Estudo revela adolescentes com alto risco de desenvolver psicose e que eram corujas noturnas relataram ter experimentado um aumento dos sintomas psicóticos.

Os jovens com risco ultra-alto de desenvolver psicose têm sintomas psicóticos significativamente maiores se forem uma pessoa noturna, descobriram pesquisadores de Orygen.

Sua pesquisa, publicada no mês passado na revista Early Intervention in Psychiatry, investigou a ligação entre perturbação do sono, cronótipo – se o jovem era uma pessoa matinal ou noturna – e sintomas psicóticos.

A Dra Jessica Hartmann, de Orygen, que liderou o estudo, disse que a pesquisa envolveu entrevistas clínicas e avaliações de auto-relato de 81 jovens de 12 a 25 anos com risco ultra-alto de psicose.

Os resultados mostraram que os jovens com risco ultra-alto de desenvolver psicose e que eram "corujas noturnas", apresentaram sintomas psicóticos negativos mais elevados.

"Sintomas psicóticos negativos podem incluir não mostrar emoções, ser retirado e mostrar falta de intera