O efeito do café através de nossos ciclos diários de sono e vigília



Para aqueles afetados pelo sono restrito, o café regular pode ajudar a mitigar efetivamente o comprometimento cognitivo de curto prazo causado pela perda de sono


Enquanto beber café durante o dia melhora o estado de alerta e concentração, especialmente quando uma pessoa está sem sono, diminuir o consumo seis horas antes do sono diminui os efeitos da cafeína nos distúrbios do sono.

O Instituto de Informação Científica sobre Café (ISIC) publicou hoje um novo relatório, intitulado "Café e sono no cotidiano", de autoria da professora Renata Riha, do Departamento de Medicina do Sono da Universidade de Edimburgo. Ele revisa a pesquisa mais recente sobre o efeito do café no sono e sugere que, enquanto beber café no início do dia pode ajudar a apoiar os níveis de alerta e concentração, especialmente quando os padrões de sono são perturbados; diminuir a ingestão seis horas antes de dormir pode ajudar a reduzir seu impacto no sono.

O café é consumido diariamente pelo prazer de seu sabor, bem como seu efeito benéfico na vigília e concentração (devido ao seu teor de cafeína). Este pode ser particularmente o caso para aqueles que experimentam sono restrito, e aqueles que se adaptam a novos ciclos de sono/vigília, como os trabalhadores de turno.

Para aqueles afetados pelo sono restrito, o café regular pode ajudar a mitigar efetivamente o comprometimento cognitivo de curto prazo causado pela perda de sono. Isso foi relatado em um estudo que descobriu que consumir 300mg de cafeína (ou três xícaras de café) por dia pode ajudar a melhorar a vigilância, o estado de alerta, o tempo de reação, a precisão e a memória de trabalho nos três primeiros dias de sono ruim, em comparação com o café descafeinado.

Para aqueles que trabalham durante a noite, o consumo de cafeína tem sido encontrado para melhorar o desempenho psicomotor e a vigilância, com base em um estudo de equipes médicas de emergência. No entanto, os pesquisadores deste estudo observam que pode afetar a qualidade e duração do sono posterior.

Além disso, o relatório destaca outra relação interessante entre o impacto do tempo de consumo de café no tempo de sono e na qualidade, especialmente quando consumido perto do tempo de sono. Os achados do relatório sugerem que o efeito da cafeína no sono depende da quantidade consumida ao longo do dia, das suscetibilidades individuais e dos hábitos de consumo. Para aqueles sensíveis à cafeína, limitar o consumo seis horas antes do tempo de sono pode ajudar a diminuir seus efeitos.

A autora, professora Renata Riha comentou: "A cafeína é consumida diariamente por cerca de 80% da população mundial, muitas vezes por seus benefícios em promover a vigília e a concentração. Seus efeitos podem durar várias horas, dependendo de quão rápido ou lentamente ele é metabolizado pelo corpo. Aqueles que acham que beber café no final do dia interrompe seus padrões de sono podem querer trocar por bebidas com cafeína baixa, ou café descafeinado durante a tarde e a noite."

Coffee and sleep in everyday lives By Dr Renata Riha, Centre for Clinical Brain Sciences, Sleep Research Unit, Department of Sleep Medicine, Royal Infirmary of Edinburgh, The University of Edinburg


23 visualizações0 comentário