Papers COVID retratados ainda estão sendo citados


A maioria dos artigos que citam a pesquisa desacreditada do COVID no The Lancet e no The New England Journal of Medicine não mencionam que os estudos foram retraídos. Os estudos infames se basearam em análises de registros de saúde de uma empresa, a Surgisphere, que se recusou a compartilhar seus dados brutos para uma auditoria. A ciência analisou 200 artigos acadêmicos que citam os artigos da Surgisphere e descobriu que 52,5% - incluindo alguns em revistas proeminentes - não mencionaram as retratações.

Em junho de 2020, no maior escândalo de pesquisa da pandemia até agora, duas das mais importantes revistas médicas cada uma retratou um estudo de alto perfil de pacientes COVID-19. Milhares de artigos de notícias, tweets e comentários acadêmicos destacaram o escândalo, mas muitos pesquisadores aparentemente não perceberam. Em um exame dos mais recentes 200 artigos acadêmicos publicados em 2020 que citam esses artigos, a Science descobriu que mais da metade — incluindo muitos em revistas principais — usou os artigos desonrados para apoiar descobertas científicas e não notou as retrações.

52.5%

Parte de artigos recentes citando dois artigos COVID-19 retratados que não mencionaram seu status.

Fonte Nature Briefing


10 visualizações0 comentário