Veja antes de cheirar: por que você deve olhar para sua comida antes de fazer um julgamento




Os pesquisadores dizem que a ordem em que seus sentidos interagem com os alimentos impacta o quanto você gosta de sua refeição.

A ordem em que seus sentidos interagem com a comida tem um tremendo impacto sobre o quanto você gosta. Essa é a premissa de um novo estudo liderado pela Universidade do Sul da Flórida (USF).

Os achados publicados no "Journal of Consumer Psychology" mostram que os alimentos têm um sabor melhor se você vê-lo antes de cheirá-lo.

Os pesquisadores chegaram a essa conclusão após quatro experimentos envolvendo biscoitos, salgadinhos de frutas e limonada. No primeiro estudo, cerca de 200 participantes interagiram com a comida, cada item envolto em um pacote opaco versus transparente. A equipe administrou cada item em diferentes pedidos: visual antes do perfume, cheiro antes visual, apenas visual e apenas perfume.

Apesar de ser o mesmo produto, os participantes classificaram os petiscos de frutas com sabor de morango embalados em um envelope como degustação melhor quando puderam ver o item antes de cheirá-lo em comparação com seus colegas que cheiravam o item antes de vê-lo. Os pesquisadores experimentaram os mesmos resultados quando testaram a percepção do sabor dos biscoitos.

"Isso ocorre porque ser capaz de ver um item alimentar antes de cheirá-lo ajuda a processar a sugestão de perfume com maior facilidade, o que, por sua vez, aumenta a percepção do sabor dos alimentos", disse Dipayan Biswas, Professor de Marketing doTado Frank Harvey da USF.

"Basicamente, os aromas desempenham um papel muito crítico na influência das percepções de paladar; no entanto, curiosamente, as pessoas podem processar um perfume melhor em seus cérebros quando o cheiro é precedido por uma sugestão visual correspondente, como a cor."

A equipe de pesquisa, que inclui colaboradores da Universidade de Columbia e da Universidade de Rhode Island, experimentou os mesmos resultados quando se concentrou em bebidas.

Os pesquisadores derramaram a mesma limonada de cor amarela em copos de plástico transparente e copos plásticos de cor sólida que foram espirrados com óleo artificial com cheiro de limão. Da mesma forma, os participantes preferiram a bebida que podiam ver antes de cheirar e beberam mais dela.

Os pesquisadores testaram o consumo deixando propositalmente as bebidas na frente dos participantes enquanto realizavam uma tarefa não relacionada.

Além disso, os pesquisadores forneceram as mesmas bebidas com a adição de corante de alimentos roxos inodoros, uma cor tipicamente não associada ao sabor do limão. Neste caso, teve um efeito negativo na percepção do paladar, pois a cor contrariava as expectativas.

"Testamos isso para entender melhor como o sistema de processamento sensorial humano avalia uma sequência de pistas visuais e relacionadas ao odor", disse Biswas.

Essas descobertas são altamente benéficas para os supermercados e biswas sugere que eles consideram instalar mais caixas de vidro para ajudar a facilitar a capacidade do cliente de ver um item alimentar à distância antes de cheirá-lo.

Ele sugere que displays estratégicos com fotos ou amostras sejam visíveis antes de entrar em um negócio, ajudando a fortalecer a percepção de sabor de itens alimentares, o que pode aumentar as vendas e a impressão geral do negócio. Biswas enfatiza que a teoria também se aplica a alimentos despensa, como batatas fritas, o que pode atrair mais interesse se forem vendidos em embalagens transparentes.

Biswas estudou extensivamente como uma série de variáveis impactam a percepção do sabor. Suas descobertas foram publicadas em dezenas de revistas acadêmicas, incluindo como sentar faz a comida ter um sabor melhor e como o perfume ambiente ou música ambiente dita o que pedimos nos menus de restaurantes.

“Effects of Sequential Sensory Cues on Food Taste Perception: Cross‐Modal Interplay Between Visual and Olfactory Stimuli” by Dipayan Biswas, Lauren I. Labrecque, Donald R. Lehmann. Journal of Consumer Psychology


14 visualizações0 comentário