top of page

A combinação de bromelina e acetilcisteína (BromAc) inativa sinergicamente o SARS-CoV-2








A bromelina é uma mistura enzimática presente no abacaxi. As pessoas tendem a usar bromelina como um suplemento para vários benefícios para a saúde, incluindo aliviar problemas de sinusite, reduzir a inflamação e melhorar a digestão.

Compartilhe no PinterestA bromelina é uma enzima no abacaxi que as pessoas podem tomar como suplemento.

A bromelina é uma mistura enzimática que as pessoas podem extrair do caule ou fruto da planta de abacaxi Ananas comosus.

Os antigos usaram essas enzimas por centenas de anos de muitas maneiras. Agora, os varejistas tendem a vender bromelina como um suplemento de saúde ou creme para a pele.

A bromelina é uma mistura de enzimas que têm efeitos ativos no corpo. Os ingredientes ativos da bromelina incluem proteinases e proteases, que são enzimas que quebram as proteínas no corpo.

As pessoas usam bromelina como um remédio natural para muitos problemas de saúde. Há pouca pesquisa científica de qualidade para apoiar muitos de seus usos, no entanto.

Discutimos os possíveis benefícios dos suplementos de bromelina, juntamente com a pesquisa, abaixo:

Aliviando a sinusite

A bromelina pode ser útil como uma terapia de suporte para reduzir os sintomas de sinusite e condições relacionadas que afetam a respiração e as passagens nasais.

Uma revisão de estudos de 2016 sugere que a bromelina pode reduzir a duração dos sintomas de sinusite em crianças, melhorar a respiração e reduzir a inflamação nasal.

Uma revisão sistemática de 2006Trusted Source relata que a bromelina, quando uma pessoa a usa ao lado de medicamentos padrão, pode ajudar a aliviar a inflamação nos seios. Este estudo fornece evidências de alta qualidade, pois analisou 10 ensaios clínicos randomizados de controle.

Tratamento da osteoartrite

As pessoas geralmente usam suplementos de bromelina para melhorar os sintomas da osteoartrite.

Uma revisão de 2004 de estudos clínicosTrusted Source descobriu que a bromelina é um tratamento útil para a osteoartrite, possivelmente devido aos seus efeitos anti-inflamatórios. Os pesquisadores dizem que mais pesquisas são necessárias sobre a eficácia e dosagens adequadas.

No entanto, este é um estudo mais antigo, e os Institutos Nacionais de Saúde (NIH) dizem que a pesquisa até o momento é mista sobre se a bromelina, sozinha ou com outros medicamentos, é eficaz no tratamento da osteoartrite.

Efeitos anti-inflamatórios

Compartilhe no PinterestPesquisa sugere que a bromelina pode ser benéfica para pessoas com artrite reumatoide.

Além de reduzir a inflamação nasal na sinusite, a bromelina também pode reduzir a inflamação em outras partes do corpo.

De acordo com uma revisão de estudos de 2016, pesquisas em modelos celulares e animais sugeriram que a bromelina pode reduzir certos compostos associados à inflamação do câncer e ao crescimento do tumor.

A bromelina também pode ajudar a estimular um sistema imunológico saudável para liberar compostos do sistema imunológico que combatem a inflamação.

A revisão também sugere que a bromelina pode reduzir o fator de crescimento transformador beta, que é um composto associado à inflamação na artrite reumatoide e osteomielofibrose.

No entanto, os cientistas realizaram muitos desses estudos em camundongos ou em um ambiente de laboratório baseado em células, de modo que os pesquisadores atualmente não conhecem os efeitos que a bromelina tem em humanos.

Efeitos anticancerígenos

A bromelina pode ter efeitos anticancerígenos tanto nas células cancerosas quanto melhorando a inflamação no corpo e estimulando o sistema imunológico, de acordo com uma revisão de 2010da Trusted Source na revista Cancer Letters.

No entanto, o NIH diz que a Trusted Source atualmente não há evidências suficientes para sugerir que a bromelina tenha quaisquer efeitos sobre o câncer.

Melhorar a digestão

Algumas pessoas tomam bromelina para aliviar a dor de estômago e os sintomas de distúrbios digestivos. Devido às suas propriedades de redução da inflamação, algumas pessoas o usam como uma terapia adjuvante para tratar distúrbios inflamatórios intestinais.

O NIH afirma que não há evidências suficientes para o uso de bromelina para ajudar na digestão.

Estudos em animais sugeriram que a bromelina pode reduzir os efeitos de algumas bactérias que afetam o intestino, como Escherichia coli e Vibrio cholera. Estas são ambas as causas comuns de diarreia.

Perda de peso

Alguns fabricantes de suplementos estão comercializando bromelina como uma ajuda de perda de peso. Eles afirmam que as enzimas na bromelina podem aumentar a velocidade com que o corpo digere as gorduras.

No entanto, há pouca pesquisa para sugerir que a bromelina poderia ajudar uma pessoa a perder peso.

A bromelina está naturalmente presente no caule e na fruta amarela de um abacaxi. Os fabricantes podem vender bromelina como uma cápsula, creme, pó ou comprimido. Os fabricantes também podem embalar bromelina junto com outros suplementos, como o ácido linoleico conjugado, que é um composto que pode ajudar na perda de peso.

O corpo geralmente é capaz de absorver uma quantidade significativa de bromelina com segurança. As pessoas podem consumir cerca de 12 gramas por dia de bromelina sem que ela produza efeitos colaterais indesejados.

No entanto, nem os médicos nem os pesquisadores estabeleceram uma quantidade específica de bromelina que uma pessoa deve tomar para ver os benefícios para a saúde. A dose pode depender do tipo de bromelina que uma pessoa está tomando (do caule ou da fruta), como é preparada e das recomendações do fabricante.

Compartilhe no PinterestUma dor de estômago pode ser um efeito colateral de tomar bromelina.

Embora a bromelina seja uma substância natural, ela pode ter alguns efeitos colaterais. Estes incluem:

  • Estômago

  • um aumento da frequência cardíaca

  • problemas menstruais

Se uma pessoa experimenta esses efeitos colaterais, eles devem parar de usar bromelina e conversar com seu médico sobre outros possíveis tratamentos.

Pessoas com sensibilidades ou alergias a abacaxis devem evitar tomar bromelina. Pode causar reações alérgicas que variam de leve a grave e, em casos extremos, pode resultar em anafilaxia.

Uma pessoa deve procurar atendimento médico de emergência se sentir qualquer um dos seguintes sintomas depois de tomar ou aplicar bromelina:

  • Dificuldade respiratória

  • Náusea

  • pele severamente vermelha ou inchada

  • vómito

  • um pulso fraco e rápido


A bromelina é uma mistura de enzimas derivadas do fruto ou caule do abacaxi. Pesquisas sugerem que a bromelina pode ter benefícios para a saúde, como reduzir a inflamação e ajudar a curar feridas, quando uma pessoa a usa como suplemento.

No entanto, não há estudos de pesquisa em humanos em larga escala para apoiar sua eficácia. Existem poucos efeitos colaterais associados à bromelina. Uma pessoa pode querer adicionar este suplemento à sua dieta, Mas não deve substituir o tratamento médico.




The Combination of Bromelain and Acetylcysteine (BromAc) Synergistically Inactivates SARS-CoV-2

Javed Akhter 1,2,†, Grégory Quéromès 3,†, Krishna Pillai 2,†, Vahan Kepenekian 1,4,†, Samina Badar 1,5, Ahmed H. Mekkawy 1,2,5, Emilie Frobert 3,6,‡, Sarah J. Valle 1,2,5,‡ and David L. Morris 1,2,5,*,‡

1. Introduction

The recently emergent severe acute respiratory syndrome coronavirus 2 (SARS-CoV-2) is the causative agent of coronavirus disease 2019 (COVID-19), which can range from asymptomatic to severe and lethal forms with a systemic inflammatory response syndrome. As of 21 February 2021, over 111 million confirmed cases have been reported, with an estimated overall mortality of 2.2% [1]. There are currently few therapeutic agents proven to be beneficial in reducing early- and late-stage disease progression [2]. While there are fortunately many vaccine candidates, their widespread availability for vaccination may not be immediate, the length of immune protection may be limited [3,4], and the efficacy of the vaccines may be reduced by novel SARS-CoV-2 variants. The continued exploration of effective treatments is therefore still needed.

Structurally, SARS-CoV-2 contains surface spike proteins, membrane proteins, and envelope proteins, as well as internal nucleoproteins that package the RNA. The spike protein is a homotrimer glycoprotein complex with different roles accomplished through

Department of Surgery, St. George Hospital, Sydney, NSW 2217, Australia; Javed.Akhter@health.nsw.gov.au (J.A.); vahan.kepenekian@chu-lyon.fr (V.K.); samina.badar@unsw.edu.au (S.B.); z3170073@ad.unsw.edu.au (A.H.M.); sarah.valle@mucpharm.com (S.J.V.) Mucpharm Pty Ltd., Sydney, NSW 2217, Australia; panthera6444@yahoo.com.au CIRI, Centre International de Recherche en Infectiologie, Team VirPatH, Univ Lyon, Inserm, U1111, Université Claude Bernard Lyon 1, CNRS, UMR5308, ENS de Lyon, F-69007 Lyon, France; gregory.queromes@univ-lyon1.fr (G.Q.); emilie.frobert@chu-lyon.fr (E.F.) Hospices Civils de Lyon, EMR 3738 (CICLY), Lyon 1 Université, F-69921 Lyon, France St. George & Sutherland Clinical School, University of New South Wales, Sydney, NSW 2217, Australia Laboratoire de Virologie, Institut des Agents Infectieux (IAI), Hospices Civils de Lyon, Groupement Hospitalier Nord, F-69004 Lyon, France

Correspondence: david.morris@unsw.edu.au; Tel.: +61-(02)-91132590 † These authors contributed equally to this work. ‡ These authors contributed equally to this work.

Abstract: Severe acute respiratory syndrome coronavirus (SARS-CoV-2) infection is the cause of a worldwide pandemic, currently with limited therapeutic options. The spike glycoprotein and envelope protein of SARS-CoV-2, containing disulfide bridges for stabilization, represent an attractive target as they are essential for binding to the ACE2 receptor in host cells present in the nasal mucosa. Bromelain and Acetylcysteine (BromAc) has synergistic action against glycoproteins by breakage of glycosidic linkages and disulfide bonds. We sought to determine the effect of BromAc on the spike and envelope proteins and its potential to reduce infectivity in host cells. Recombinant spike and envelope SARS-CoV-2 proteins were disrupted by BromAc. Spike and envelope protein disulfide bonds were reduced by Acetylcysteine. In in vitro whole virus culture of both wild-type and spike mutants, SARS-CoV-2 demonstrated a concentration-dependent inactivation from BromAc treatment but not from single agents. Clinical testing through nasal administration in patients with early SARS-CoV-2 infection is imminent.

Keywords: SARS-CoV-2; Bromelain; Acetylcysteine; BromAc; drug repurposing

Citation: Akhter,J.;Quéromès,G.; Pillai, K.; Kepenekian, V.; Badar, S.; Mekkawy, A.H.; Frobert, E.; Valle, S.J.; Morris, D.L. The Combination of Bromelain and Acetylcysteine (BromAc) Synergistically Inactivates SARS-CoV-2. Viruses 2021, 13, 425. https://doi.org/10.3390/v13030425

Academic Editors: Kenneth Lundstrom and Alaa A. A. Aljabali

Received: 31 January 2021 Accepted: 1 March 2021 Published: 6 March 2021


963 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page